Economia

DataLiner: Dados brasileiros de movimentação de contêineres em março apontam economia sem muitas bases para o crescimento

maio, 02, 2022 Postado porSylvia Schandert

Semana202219

As importações brasileiras via contêineres vêm, em 2022, registrando uma queda nos volumes em relação ao primeiro trimestre de 2021. Foram movimentados 606.345 TEUs entre janeiro e março de 2022 contra 722.214 TEUs em igual período do ano passado, o que corresponde a uma queda de 16,04% nos volumes recebidos.

Especificamente em março, as importações registraram 191.506 TEUs, uma queda ainda maior em relação a igual mês de 2021: de 26,17%. Apesar disso, os volumes importados pelo Brasil no primeiro trimestre estão em linha com os observados em 2020 e superiores aos de 2019 em 10%.

Vale destacar que, no início de 2021, houve um boom nas importações brasileiras via contêineres motivadas por uma recuperação da economia fortemente impactada pela pandemia da Covid-19 em 2020, que fechou portos e fábricas, principalmente na China, e refletiu nas importações brasileiras.

Confira a seguir um comparativo das importações brasileiras via contêineres no primeiro trimestre dos últimos quatro anos. Os dados são do DataLiner:

Importações brasileiras via contêineres | 1º tri 2019 a 2022 | TEU

Fonte: DataLiner (clique aqui para solicitar uma demonstração)

A queda nos volumes importados tem se refletido na queda dos valores dos fretes em dólar. Dados divulgados na segunda-feira, 02 de maio, pela S&P Global apontam que durante a última semana os fretes caíram drasticamente para os destinos da América do Sul. O trajeto Norte da Ásia até a Costa Leste da América do Sul caiu US$ 600 ao longo da semana, fechando em US$ 6.400/FEU.

Exportações

Já as exportações brasileiras via contêineres, que não sofreram muitos impactos com a pandemia da Covid-19, estão, no primeiro trimestre de 2022, praticamente em linha com igual período de 2021, com 694.276 TEUs movimentados, uma ligeira queda de 0,49% em relação aos três primeiros meses de 2021 e superior em 8,4% aos volumes do primeiro trimestre de 2020.

Apesar disso, quando considerado apenas o comparativo março de 2022 com março de 2021, houve uma queda maior nos embarques, de 4,91%. Foram 249.841 TEUs embarcados em março de 2022 contra 262.760 TEUs em igual mês de 2021.

Confira abaixo um comparativo das exportações brasileiras via contêineres no primeiro trimestre dos últimos quatro anos. Os dados são do DataLiner:

Exportações brasileiras via contêineres | 1º tri 2019 a 2022 | TEU

Fonte: DataLiner (clique aqui para solicitar uma demonstração)

Perspectivas

Com os novos lockdowns na China, causados pela política de tolerância zero à Covid adotada pelo país asiático, é provável que os volumes de importação e exportação via contêineres continuem mornos no curto prazo. Além disso, outros fatores como a guerra na Ucrânia, inflação, eleições e perspectiva de aumento de juros nos Estados Unidos não devem motivar tão cedo uma mudança nesse cenário.

Sharing is caring!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.