container data
Economia

DataLiner: Exportações uruguaias via contêineres crescem 8,51% no primeiro semestre; Argentina tem leve queda no acumulado

ago, 05, 2022 Postado porSylvia Schandert

Semana202231

As exportações uruguaias via contêineres mostraram um crescimento positivo em 2022. Dados recém divulgados no DataLiner apontam que, no acumulado dos seis primeiros meses do ano o país exportou 72.151 TEUs, crescimento de 8,51% em relação a igual período de 2021, quando foram embarcados 66.489 TEUs. Confira abaixo:

Exportações uruguaias via contêineres (Acumulado) | Jan – Jun | 2019 – 2022 | TEUs

Fonte: DataLiner (clique aqui para solicitar uma demonstração) 

Já no recorte mensal, em junho, o Uruguai exportou 14.343 TEUs, aumento de 25,34% em relação a igual mês de 2021. Veja a seguir:

Exportações uruguaias via contêineres (Mês a mês) | Jan – Jun | 2019 – 2022 | TEUs

Fonte: DataLiner (clique aqui para solicitar uma demonstração) 

As carnes seguem sendo um destaque nas exportações uruguaias. No acumulado do primeiro semestre de 2022 os envios de carne bovina ao exterior cresceram 26,8% em comparação com igual período de 2021. As madeiras em geral tiveram um aumento de 20,4%. Em contrapartida, as exporta de arroz caíram 30,3% no mesmo comparativo.

As importações uruguaias também tiveram desempenho positivo no acumulado dos seis primeiros meses de 2022: 78.815 TEUs, volume 12,01% maior que em igual período de 2021, quando foram importados 70.358 TEUs. Confira abaixo:

Importações uruguaias via contêineres (Acumulado) | Jan – Jun | 2019 – 2022 | TEUs

Fonte: DataLiner (clique aqui para solicitar uma demonstração) 

Em junho, o crescimento das importações via contêineres foi ainda maior: 30,54%, com 12.823 TEUs recebidos. Veja a evolução das importações mês a mês abaixo:

Importações uruguaias via contêineres (Mês a mês)  | Jan – Jun | 2019 – 2022 | TEUs

Fonte: DataLiner (clique aqui para solicitar uma demonstração) 

Nas importações, os destaques são o aumento dos volumes de autopeças e motores recebidos, que crescem 90,6% em relação ao primeiro semestre de 2021.

Já as importações de aço caíram 27,6% no comparativo janeiro a junho de 2022 e 2021.

Argentina

Diferente do Uruguai, que aumentou os embarques, a Argentina teve uma leve queda nas exportações via contêineres. No acumulado dos seis primeiros meses de 2022, o país exportou 4,79% menos contêineres (233.617 TEUs) que no primeiro semestre de 2021 (245.374 TEUs). Confira abaixo o acumulado das exportações argentinas via contêineres nos últimos três anos:

Exportações argentinas via contêineres (Acumulado) | Jan – Jun | 2019 – 2022 | TEUs

Fonte: DataLiner (clique aqui para solicitar uma demonstração) 

Já em junho de 2022, a Argentina exportou um volume muito semelhante ao de junho de 2021: 39.364 TEUs (2022) contra 39.402 TEUs em 2021.

Exportações argentinas via contêineres (Mês a mês)  | Jan – Jun | 2019 – 2022 | TEUs

Fonte: DataLiner (clique aqui para solicitar uma demonstração)

Nos seis primeiros meses de 2022, o país exportou 15,8% menos frutas em contêineres em relação a igual período de 2021. OS embarques de óleos e gorduras vegetais também caíram: -10,6% no mesmo comparativo.

Já os embarques de plástico, por outro lado, aumentaram 32,6% na comparação janeiro a junho de 2022 e 2021.

As importações argentinas via contêineres também mantiveram uma certa estabilidade, com um leve crescimento. No acumulado dos seis primeiros meses de 2022, foram importados 309.807 TEUs, volume 2,21% superior aos 303.091 TEUs do primeiro semestre de 2021. Confira abaixo:

Importações argentinas via contêineres (Acumulado) | Jan – Jun | 2019 – 2022 | TEUs

Fonte: DataLiner (clique aqui para solicitar uma demonstração) 

Já em relação aos volumes mensais, a Argentina importiy 47.019 TEUs em junho de 2022, volume 2,69% superior ao de igual mês de 2021. Veja  a seguir:

Importações argentinas via contêineres (Mês a mês)| Jan – Jun | 2019 – 2022 | TEUs

Fonte: DataLiner (clique aqui para solicitar uma demonstração)

Nas importações, os destaques são o crescimento de 69,2% nas importações de pneus via contêineres no primeiro semestre de 2022 em relação a igual período do ano anterior e de 32,9% nos recebimentos de vidro, no mesmo comparativo. Já no sentido oposto, o país vizinho recebeu 31,6% menos aparelhos de ar condicionado no primeiro memestre de 2022 em relação aos mesmos meses de 2021.

Vale destacar que, no dia 27 de junho o Banco Central da Argentina anunciou restrições temporárias ao acesso ao mercado de câmbio para grandes empresas e importadores de artigos de luxo, como carros e jatos particulares para frear a crescente fuga de dólares e a perda de reservas em moeda forte. Estão isentas dessas restrições as importações de energia, bens de capital e medicamentos. O reflexo desta medida deve aparecer a partir do resultado de julho.

Sharing is caring!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.