Datamar PT

Coronavírus: indústria brasileira já sente falta de componentes chineses

fev, 12, 2020 Postado porSylvia Schandert

Semana202008

A indústria brasileira já sente falta de componentes chineses. A crise no país asiático, afetado pelo coronavírus,fez com que os embarques fossem adiados por conta de fábricas paradas e da prorrogação do feriado de ano novo chinês como forma de conter a epidemia. A China é o maior parceiro comercial do Brasil. Do total de insumos importados pelo país, 20% vem da China.

Uma sondagem realizada pela Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) com as empresas fabricantes de produtos do setor eletroeletrônico apontou que 52% das entrevistadas já apresentam problemas no recebimento de materiais, componentes e insumos provenientes da China.

Essa situação foi observada principalmente entre as fabricantes de produtos de Tecnologia da Informação (celulares, computadores, entre outros). A pesquisa foi realizada no dia 05 de fevereiro de 2020, com a participação de cerca de 50 indústrias das diversas áreas do setor eletroeletrônico.

Conforme o levantamento, caso essa situação persista, 22% das empresas pesquisadas sinalizam eventuais paralisações na produção nas próximas semanas, visto que a falta de materiais, componentes e insumos oriundos da China dificulta a continuidade da fabricação de bens do setor eletroeletrônico.

Mesmo as entrevistadas que ainda não foram afetadas por esse problema citaram que se o abastecimento de componentes e insumos da China não se normalizar nos próximos 20 dias será muito difícil conseguir manter o mesmo ritmo de atividade nos próximos meses.

“Estamos muito preocupados com os impactos na produção do setor e continuamos avaliando a situação de perto”, afirma o presidente executivo da Abinee, Humberto Barbato.

Um levantamento feito pela Datamar mostra que quatro serviços marítimos fazem a rota China-Brasil. São 48 navios que acessam os portos brasileiros trazendo importações do país asiático.

Pelos cálculos da Datamar, o impacto nas exportações brasileiras para cada navio que deixe de fazer a rota China-Brasil é de 5 mil TEUS e 3 mil contêineres. O tempo médio de viagem é de 35 dias.

Vale lembrar que a China é a principal origem das importações de componentes do Brasil, totalizando US$ 7,5 bilhões em 2019, o que representa 42% do total. Destaca-se também que os demais países da Ásia foram responsáveis por 38% das importações de componentes elétricos e eletrônicos em 2019. Portanto, a região total da Ásia representou 80% da origem dos componentes elétricos e eletrônicos do País.

 

Sharing is caring!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *